Sua vida profissional passa por aqui
6
out

Alfabetização e cidadania

Dia6_Bertelli_Editorial

Treze milhões de brasileiros acima de 15 anos, ou 8,7% da população, não sabem ler nem escrever. É ainda um contingente muito grande que enfrenta problemas cotidianos como não conseguir entender uma placa de trânsito, acessar uma conta bancária no caixa eletrônico ou mesmo assinar um contrato de aluguel. Sem alfabetização, essas pessoas têm dificuldades de empregabilidade, dependendo muitas vezes de programas de renda do poder público para sobreviver.

Os países com pessoas letradas possuem melhores índices de desenvolvimento humano. A população tem acesso a bons empregos e, consequentemente, a rendas melhores. Com índices positivos de educação, desenvolve-se também o potencial tecnológico e diminui sistematicamente a pobreza. Por esse motivo, alfabetizar a população é imprescindível para alterar os rumos de uma nação.

Preocupado com o elevado déficit educacional, o CIEE criou em 1997 o programa de Alfabetização e Suplência Gratuita para Adultos, destinado a possibilitar que pessoas acima dos 15 anos concluam os 12 anos do ensino fundamental e médio, com certificação reconhecida pelo MEC. Para assegurar condições de um aprendizado de qualidade, os alunos recebem, sem nenhum custo, kit com material escolar, uniforme, vale-transporte e lanche, num programa de assistência social que já beneficiou mais de 50 mil pessoas, trazendo a eles a melhora da autoestima e a aptidão para tornarem-se mais competitivos no mercado de trabalho.

No CIEE, os jovens e adultos participantes do programa recebem aulas ministradas por estagiários ligados às licenciaturas. O conteúdo programático é individualizado, baseado nas próprias dificuldades do aluno.  Atualmente 1,5 mil estudantes participam das aulas nas cidades de São Paulo, Piracicaba, Osasco, Barueri, Guarulhos, Araçatuba, Franca, Araraquara, Andradina, Praia Grande, Guararema e Brasília.

Quem lê pode se informar, evitar manipulação, buscar seus direitos com autonomia, votar com mais consciência e usufruir do pleno direito à cidadania.

 Luiz Gonzaga Bertelli é presidente do Conselho de Administração do CIEE/SP,  presidente do Conselho Diretor do CIEE Nacional e presidente da Academia Paulista de História – APH.

 

Artigo publicado no Jornal de Letras; Diário de S. Paulo e outros veículos de comunicação.