Sua vida profissional passa por aqui
6
jan

Pronto para o estágio!

Dia6_Comecei_Estagio_Editorial

Ao buscar um estágio é comum surgirem as mais diversas dúvidas sobre o que precisa, ou não, ser feito. Podem ser assuntos relacionados ao contrato de estágio, à bolsa-auxílio e aos benefícios, ou, simplesmente, sobre os documentos necessários. Com a euforia do novo desafio, muitos acabam por esquecer pontos importantes para dar início à tão sonhada carreira.

Pensando nisso, algumas questões importantes merecem atenção, ao começar o estágio. Confira:

- A idade mínima para estagiar é de 16 anos.

- Podem estagiar estudantes que cursam educação profissional, ensinos superior e médio, educação especial e, especificamente, os anos finais do ensino fundamental, desde que seja na modalidade profissional, da educação de jovens e adultos.

-  O período de estágio não poderá ultrapassar 2 anos na mesma organização, exceto quando se tratar de pessoa com alguma deficiência.

- A carga horária diária permitida pode variar, mas não pode passar de 6 horas diárias e, 30 semanais. No caso de cursos que mesclam teoria e prática, podem chegar até 8 horas por dia, totalizando 40 semanais, desde que previsto no projeto pedagógico.

- Caso seja convocado para alguma oportunidade de estágio, compareça a uma das unidades do CIEE para obter o Termo de Compromisso de Estágio. Leve RG, CPF e declaração escolar atualizada, da instituição de ensino, com nome do curso, o período e turno.

- O Termo de Compromisso de Estágio (TCE) é necessário para que seja possível acompanhar o processo e estabelecer as condições do estágio. O documento é assinado pelo estudante, pelas  instituição de ensino e  empresa.

- O estágio não caracteriza vínculo empregatício.

- Em dias de avaliações, ou provas, o estagiário pode ter jornada reduzida, desde que a instituição de ensino comunique, no início do período letivo, as respectivas datas à parte cedente do estágio.

- A concessão de bolsa-auxílio e de auxílio transporte depende do tipo de estágio.

Fonte: Revista Agitação do CIEE, edição 125, setembro/outubro de 2015.